8.6.06

EXTRAPULAÇÕES BUCAIS

Bênçãos etílicas
..............quaram
palavras em conta-gotas


..............uma
.............outra
...............tal
..............essa


Devagar
vagar entre assimilações cronológicas
rastros de rum minar vocábulos
e odores.

4 comentários:

Thiago Ponce de Moraes disse...

Opa. É, esse poema ficou mais enxuto!
Olha: atualizei os links do meu blog, e agora tem você por lá. Que beleza, hein.
Tenho que voltar a postar por lá. Mas tá difícil.

O poema do Algaravária é do Imp. que você leu.

Essa semana não consegui escrever um realmente inédito.

Abraços.

Marih disse...

Ciao il mio caro amico !!

Ti voglio benne!

não falo italiano, mas seus poemas são così buoni!

Saudaditu!

bacio!

Arrivederci!!

Se estiver td errado releva tá! :D

Henri Sardou disse...

Poesia concreta, Baião?! Gostei!

Abrazos,

Heu

Natália Correia disse...

Muito legal Vinicius! Acho que o Ponce te influenciou muito positivamente. Parabéns pelo poema! Beijo