30.5.06

CICATRIZ

Desponta a faca
contra estilhaços de
humor
corte soterrado
ponta desfaça
humor cortês
face a faca
falso a face
estilhaços de
humorte
Poetarde até
findar
rasgo profundo
na estrutura do poema
Afiar-se.

9 comentários:

Thiago Ponce de Moraes disse...

Muito bom esse poema. Já tinha dado meu comentário sobre ele. Depois a gente conversa com ele em mãos e vejamos se algo muda.

Abraços.

bruno reis disse...

porra baião vc cismou q essa porra de escrever coisas q não tem nada há ver vai dar certo...
mas mesmo assim torço pra vc

Henri Sardou disse...

Nao sabia desse teu lado poeta, cara...
Abrazos,
Heu

Leonard Limax disse...

Boa sorte meu rei!!!!

Anônimo disse...

quem sou pra dar uma crítica especializada...rsrsrsr...mas gostei do poema...não deixe de lado seu dom!!!bjs...

vinicius baião disse...

Márcia, quando for colocar seu nome, é só vc escolher a opção "outro" e escrever seu nome. Mas te identificarei.... esse anônimo aqui em cima é a maravilhosa atriz Márcia Monteiro!
beijos pra vc querida.

Natália Correia disse...

Muito bom ver você se aprofundando nesse universo contemporâneo. Adorei o poema. Continue trabalhando nesse processo.

Beijos.

Linda Graal disse...

Como vc está lindo...estilhaçado por aqui...afiado, melhor! amplexos de saudades!

Aline Aimée disse...

lindo demais!