14.8.06

surpresas

...
de
mas
ia
do
choro
às
avessas.

demasiado choro as avessas.

9 comentários:

fernanda disse...

Oi, Vinicius
Obrigada pela visita. Eu to tão fora do blog ultimamente, que acabei não vindo aqui antes.
Mas também gostei. Legal a construção desse poema.
[Só acho que talvez não precisasse da frase no final,porque meio que vc entrega o mais legal, que é pra gente perceber nos fragmentos]
vou vir mais aqui. bjos

ana rüsche disse...

oi!

(engraçado que vim aqui exatamente pq passei no Alga por conta da mensagem do ponce, onde li teu comment sobre o fróes. não tinha atinado que o poema abaixo vc dedicou para ele - re-vistas).

o poema ficou legal, mas talvez desse para explorar melhor, não sei, acho um pouco hermético demais, prefirou coisas mais "explicadinhas", hehe. "demasiado choro às avessas", ainda chupinho esse verso!

beijinho

Clauky Saba disse...

de
ma
is
!!

un
cry
...
..
.

beau
tiful

poeta
braços

clau
ky

Cristiano Contreiras disse...

Choro realizado.

Lisardo disse...

Baião,
Estou querendo falar com o pessoal da oficina; sobre dois projetos. Primeiro uma ajuda para escolher frases pro banner da propaganda da oficina. Que vão entrar numa imagem de um Coletivo(alusão ao nome da oficina: Coletivo Subverso). Ou quem sabe outras sugestões. Mas preciso de alguém da oficina, que me encontre segunda-feira no LER-UERJ, das 1:30 às 4h eu estarei lá!
A outra questão que eu quero tratar com o pessoal da oficina, é sobre a construção de um site ou um blog, para hospedar nossas produções.

Entre em contato com o e-mail: lisardo.lopes@gmail.com
Obrigado

Anônimo disse...

http://o-rapaz-da-aldeia.blogspot.com/

Linda Graal disse...

Que delícia isso!!!! Adorei!!! Muito bom, meu querido!!! Saudades!

Linda Graal disse...

Agora......mais delícia ainda!!!!! que bom te receber....sempre é maravilhoso ser recordada...muitas muitas saudades!!!!

LiLian disse...

Acordei afogada no travesseiro...